Gordura dietética

As gorduras que ingerimos na alimentação é quem nos fornece os ácidos graxos essenciais ao regulamento das funções corporais e são também elas que ajudam no transporte das vitaminas solúveis. No entanto, quando pensamos nas gorduras consideramos de imediato
apenas os efeitos perigosos para a saúde e como se pode comprovar estas são indispensáveis à saúde do corpo sendo prejudiciais apenas quando ingeridas em grandes quantidades.

Infelizmente, a dieta ocidental praticada por muitos de nós proporciona uma quantidade de gordura muito maior que aquela que é necessária contribuindo desta forma para a presença de doenças muito graves e até fatais como é o caso das doenças cardíacas.

A Gordura e a Energia

As gorduras apresentam uma quantidade de calorias muito maior comparativamente a outros componentes alimentares. Cada grama de gordura possui nove calorias enquanto os carboidratos ou as proteínas têm apenas quatro. Além desta diferença a considerar numa dieta, existe também o facto de que os carboidratos ingeridos são facilmente convertidos em
energia antes da gordura fazendo com que esta seja acumulada em vez de usada.

Há ainda que referir que os carboidratos são mais rapidamente convertidos em energia que as gorduras. Os carboidratos dividem-se de forma mais ao menos rápida em glicose e depois em energia que só é armazenada quando os depósitos de glicogénio estão preenchidos. Quanto às gorduras, destas apenas 60 por cento delas são transformadas em energia e os restantes 40 por cento são rapidamente armazenadas contribuindo para os tecidos adiposos e placas de gordura nas artérias.

Resumidamente as gorduras não são aconselhadas uma vez que estas dificilmente são convertidas em glicose e por isso não são uma boa fonte de energia para os músculos. Se quer zelar pela sua saúde faça uma dieta baixa em gordura uma vez que ela tem alto valor calórico, mas uma energia pouco eficiente o que reforça a ideia de que a sua ingestão pode fazer aumentar de peso.

Tipos de Gorduras

As gorduras e os carboidratos apresentam na sua composição os mesmos elementos: carbono, hidrogénio e oxigénio. A grande diferença entre eles é a forma como estes elementos se agrupam para formar ou as gorduras ou os carboidratos.

Podemos encontrar as gorduras nas plantas ou nos animais sendo agrupadas em três categorias distintas:

  • As gorduras simples ou também conhecidos como triglicerídeos.
  • As gorduras compostas ou fosfolipídeos, glicolipídeos e lipoproteínas.
  • Derivados de gorduras como é o caso do colesterol.

Todas estas gorduras apresentam três funções básicas muito importantes para o funcionamento do organismo.

  • Elas fornecem a energia armazenada ou a gordura corporal.
  • Protegem os principais órgãos.
  • Servem como isolante térmico mantendo o calor corporal e ajudando contra frio.

As moléculas de gordura podem ser diferentes no que diz respeito à sua composição bioquímica (número de átomos de hidrogénio que se ligam às células) podendo ser classificadas em saturadas, insaturadas ou polinsaturadas. A mais perigosa é a saturada e uma dieta rica neste tipo de gorduras pode levar a uma provável presença da mesma no organismo, provocando a formação de placas de gordura nas artérias.

Se quer saber quais os alimentos a não ingerir e quais os aconselhados no que diz respeito às gorduras, segue uma lista dos alimentos que contêm cada um destes tipos de gordura:

Saturadas: Carne de gado, Carneiro, Porco, Frango, Crustáceos, Gema do ovo, Creme de leite, Leite, Queijo, Manteiga, Chocolate, Banha, Gordura vegetal…

Insaturadas: Abacate, Castanhas, Azeitonas e azeite de oliva, Amendoim, óleo e manteiga de amendoim…

Polinsaturadas: Amêndoas, Óleo de semente de algodão, Margarina (geralmente), Óleo de girasol, Óleo de milho, Peixe, Maionese, Óleo de açafrão, Óleo de soja, Nozes…

Ainda não existem comentários.

Comente!