Exercícios de Peitoral

Para quem faz musculação e quer ter um corpo bem musculado os peitorais são dos músculos mais importantes e que mais suscitam comentários e invejas. Os exercícios para o peitoral encontram-se divididos em dois grandes grupos que são o Supino e o Cruxifixo.

O supino é considerado um movimento composto que é exercido sobre o grande peitoral e que trabalha também, de forma menos intensa, a parte anterior do deltóide. O Cruxifixo tem como objetivo o grande peitoral, mas é considerado um movimento de isolamento e que trabalha também a parte anterior do deltóide.

Primeiro Grupo – O Supino

  • Com barra

Este é o mais praticado nos ginásios e os mais fáceis de realizar. O supino com barra trabalha mais a parte a parte esternocostal do peitoral. Este se não for realizado corretamente pode provocar lesões essencialmente na articulação do ombro.

  • Inclinado com barra

Aqui, é a parte superior do grande peitoral ou seja a parte clavicular que é trabalhada dando-lhe uma estimulação de 69 por cento se for realizado a um ângulo de 45 graus. Quanto maior for o ângulo mais trabalhado é o musculo.

  • Declinado com barra

O supino declinado é apenas uma variação do supino que trabalha um maior numero de fibras musculares a nível abdominal, uma vez que também é usado maiores pesos. É a parte abdominal do grande peitoral que é trabalhado.

  • Em máquina

Este, está mais indicado para os principiantes ou para as pessoas que apresentam alguma limitação física que lhe retire a possibilidade de treinar com barras ou com halteres. Proporciona o desenvolvimento da força e da coordenação necessária para mais tarde treinar com pesos livres. É a parte esternosostal do grande peitoral que é trabalhado.

  • Com halteres

Este exercício é muito parecido com o supino com barra apenas sendo diferentes pelo facto de serem usados halteres permitindo um movimento em arco mais natural. É a parte esternocostal do grande peitoral que sofre as suas ações.

  • Inclinado com halteres

Também muito parecido com o supino inclinado com barra usando os halteres em vez da barra. É atingida a parte clavicular do grande peitoral verificando-se um arco de movimento mais natural.

  • Declinado com halteres

Semelhante ao supino declinado com barra feito em banco plano recorre-se ao uso de halteres. Este é o tipo de exercícios que junta uma maior percentagem de fibras musculares. No que diz respeito ao grande peitoral é a parte abdominal deste que é trabalhada.

Segundo Grupo – O Cruxifixo

  • Aberturas com halteres

Aqui exercita-se o peitoral empurrando os aparelhos e aos mesmo tempo permitindo o seu abraço. É um exercício considerado de isolamento ou mono articular exercitando a parte clavicular do grande peitoral.

  • Aberturas declinado com halteres

Aqui é feito um grande trabalho da parte abdominal do peitoral.

  • Aberturas deitado em polia baixa

Uma variante do movimento de abertura permitindo que a tensão se mantenha de forma constante em toda a amplitude do movimento contrariamente ao que acontece nas aberturas com alteres.  Trabalha a parte esternocostal do peitoral.

  • Aberturas em pé em polia baixa

É realizado em pé e é possível suportar a tensão no músculo-alvo durante toda a amplitude do movimento. Ao cruzar os braços aumenta-se a amplitude de movimento permitindo a contração máxima dos músculos do peitoral.  É a parte esternocostal do peitoral que é exercitada.

  • Aberturas em máquina

Indicado para quem está a iniciar os seus treinos ou para as pessoas com dificuldades físicas ou neurológicas.  Permite um exercício com maior estabilidade em relação aos halteres ou à polia.  São desenvolvidas a força e a coordenação para se poder fazer as aberturas com halteres ou em polia. Aqui também é a parte esternocostal a trabalhada.

1 comentário até o momento. - O que você pensa?

Gravatar

Abraão

27 de novembro de 2013

06:12

Boa diferenciação entre os tipos. Claro e objetivo.

Comente!