Curiosidades sobre bodybuilders – Mike e Ray Mentzer

Daremos início agora ao artigo com as curiosidades dos irmãos que (para mim) representam uma grande genialidade no mundo do bodybuilding, dando para este esporte, um enorme impulso baseado em muito estudo e pesquisa.

Mike Mentzer (15 de Novembro, 1951) e Ray Mentzer (2 de Agosto, 1953) eram irmãos. Mike deu início a sua carreira, em 1969, competindo com 18 anos, em torneios regionais. Sua pior derrota desde então, foi em 1971, ao ficar em 10º lugar no AAU M. America, que teve como vencedor o grande Casey Viator. Mike considerou pelo menos, sua ida para o torneio importante, já que teve a oportunidade de conhecer melhor C. Viator, que lhe deu várias dicas, sendo dentre essas, a mais valiosa, a de que Mike deveria entrar em contato com Arthur Jones, seu treinador. “O que poderia estar fazendo com que Casey tivesse um corpo tão desenvolvido, e ter esse destaque de todos os outros Top’s Bodybuilders?” – Mike Mentzer

Mike não pensou duas vezes, e entrou em contato com A. Jones. A partir deste encontro é que ele começou a ter verdadeiros e surpreendentes ganhos.

Mike e Ray Mentzer

Como ele mesmo cita em seu livro, após conhecer este método, ele teve sua auto estima elevada, já que estava ficando desanimado pelo decréscimo de seus ganhos. Mike estava questionando, ainda quando servia a Aeronáutica, seus métodos de treino. Ele estava treinando mais de 3 horas por dia e seis dias por semana. E percebeu que seu treino estava respondendo de uma forma mais lenta, e isso estava preocupando-o. Por esta razão, aumentou seu treino para 4 horas diárias, pois era isso que ele lia na época dos grandes bodybuilders. Com isso, Mike estava se sentindo bastante cansado, e esgotado pelo fato de trabalhar 12 horas na Aeronáutica.

Nesta época ele se questionou e pensou “Se, para desenvolver o corpo que eu quero, eu necessito perder 1/3 do tempo que fico acordado no dia, em uma academia, eu não tenho certeza se quero mais isso.” Após introduzir os métodos, que lhe foram passados por Arthur Jones, Mike passou a treinar 45 minutos por dia e no máximo 4 dias na semana.

Mike e Ray Mentzer

Mike se manteve ausente entre os anos 1971 a 1974 pelo fato de estar com seus ombros lesionados. No início de 1975 retornou aos treinos, e como ele mesmo diz, seu corpo apresentava simetrias perfeitas. Neste mesmo ano participou do Mr. America, ficando em 3º lugar, atrás de Robby Robinson e Roger Callard. Mike estava focado em ganhar o Mr. America de 76, mas sabia que tinha que melhorar ainda mais seus ganhos, pois a competição prometia ser muito difícil, pelo fato de ter competidores como Callard e Padilla. Mike venceu esta competição, com uma votação unânime. Nas competições seguintes, ficou em 1º no Campeonato Norte Americano de 1977, ficou em 1º no Mr. Universo de 1978, tendo uma pontuação perfeita e ficou em 2º no Canadá Pro Cup de 1979.

O treino de Mike Mentzer era baseado em alta intensidade, o que pode ser resumido como um treino onde se executa o exercício com uma amplitude máxima, para trabalhar ao máximo as fibras musculares, e com um volume adequado de peso. Este treino baseia-se nos estudos realizados por Arthur Jones, que é criador dos aparelhos Nautilus. Mike, a partir de estudos e pesquisas, obteve uma melhora do treino de alta intensidade.

Mike e Ray Mentzer

Seu treino é dividido em sete fundamentos: Identificação, Intensidade, Duração, Freqüência, Especificidade, Adaptação e Progressão. O primeiro fundamento se baseia no intelecto, algo que fez com que Mike se destacasse ainda mais. O segundo foca principalmente na execução do exercício até a falha. O terceiro fundamento tem como principal motivo relatar como o treino sofre um decréscimo de ganho de acordo com o passar do tempo. O fundamento seguinte, frequência, é especificado por Mike com o seguinte pensamento “Se você acha que mais é melhor, você esta confundindo treino com economia”. O quinto fundamento baseia-se em ir direto ao foco, é um dos fatores que constituem qualidade. O sexto fundamento tem como razão a aceitação dos limites, que influenciam no treino, sejam estes financeiros, genéticos, etc. Também tem como foco mostrar que os resultados surgem de forma lenta, para que desta forma possamos valorizar, pois caso viessem rapidamente certamente não daríamos o devido valor. Por último, vem a progressão, que explica: caso queiramos uma melhora nos ganhos, nós temos que melhorar todo o treino, e consequentemente todos os fatores externos que possam vir a influenciar negativamente.

Este é um minúsculo resumo, mas que explica as bases do treino seguido por Mike. Devido aos ganhos obtidos pelo irmão, Ray Mentzer resolveu seguir o mesmo método, tendo assim, além de um grande parceiro de treino, um ótimo professor.

Mike e Ray Mentzer

Mike Mentzer além de ser formado em Psicologia e Filosofia, trabalhou durante um tempo em uma enfermaria psiquiátrica e em uma clínica cardíaca, para que pudesse desenvolver seus conhecimentos. De fato, o conhecimento de Mike em fisiologia era tão valorizado que ele foi convidado a assistir um médico residente de plantão no desenvolvimento de um programa de condicionamento cardiovascular para uma clínica de cardiologia. Nesta época, Mike estava formulando opiniões e estava totalmente contra ao que se dizia na época “verdade científica”.

Mike raramente comentava sobre ingestão de suplementos, pois considerava que os produtos vendidos em sua época eram uma farsa total, dizia que poderiam ser comparados com a ingestão de colheres de açúcar. Tais críticas feitas por ele fizeram com que fosse bombardeado pela mídia, pois os grandes patrocinadores de grandes torneios, como Mr. Olympia, eram marcas que Mike criticava em seus artigos.

Recentemente tive a oportunidade de ler a última entrevista dada por Mike Mentzer. Nela ele fala sobre as dificuldades que estava enfrentando na época, pois seu irmão, Ray, estava passando por problemas de saúde e passava pelo processo doloroso de hemodiálise 2-3 vezes na semana, devido a problemas renais. Mike comenta que estava preparado para doar um de seus rins para seu irmão, sendo que nos exames necessários para tal transplante ser realizado, foi diagnosticado que ele possuía um coágulo, desta forma, impossibilitando que Mike pudesse doar, já que para ser um doador deveria estar com a saúde perfeita. Tal fato fez com que Ray caísse em depressão tendo uma melhora lenta.

Mike e Ray Mentzer

Nesta mesma entrevista, Mike comenta que Ray havia recebido um telefonema de Arnold Schwarzenegger, o que lhe impressionou. Nesta ligação Arnold havia lhe perguntado como estava e que ele poderia lhe ligar sempre que precisasse de algo. Um fato engraçado foi quando o entrevistador lhe fez uma pergunta, dizendo se ele tinha dificuldades em demonstrar seus sentimentos, e Mike disse que não, então lhe foi feita a pergunta, de quando teria sido a última vez que ele havia chorado, Mike disse que teria sido na noite anterior, quando estava assistindo um filme, aonde a protagonista morreu heroicamente, ele disse que não pode ajudá-la, então restou chorar.

Após o Mr. Olympia de 1980 Mentzer passou por alguns problemas. Há relatos de que ele estava fazendo o uso de *anfetamina, e de que ele havia utilizado como argumento do uso delas, o fato de ter o dia muito corrido. Mike deixou o cargo na empresa Weider Publications e em 1985 conseguiu o cargo de editor chefe na revista Workout, sendo que a revista faliu no mesmo ano em que seu pai faleceu. Segundo relatos, nesta fase Mike teria confessado que estaria passando por problemas mentais, e devido a isso estaria se comportando de forma totalmente antagônica aos seus princípios e a imagem que todos tinham dele. Segundo o editor chefe da época da revista FLEX, Mike teria andado pelado em pleno trânsito, teria profecias sobre o fim do mundo e também havia dito que sofreu abdução. Um escritor conhecido, Dan Duchaine, disse que Mike estava bebendo sua própria urina. Em 2001, Mike teve uma entrevista na revista IronMan, e foi questionado sobre essas histórias, onde negou todas. Em 1990 Mike passou a escrever artigos para IronMan.

O que se pode afirmar é que Mike estava com sérios problemas antes de sua morte. Passou por uma cirurgia em sua cervical, havia tido bronquite e pneumonia. Alguns meses depois descobriu que tinha coágulo no pulmão. Em umas das sessões de hemodiálise que seu irmão passava, foi feito um teste e visto que o problema renal do Ray era genético, e com isso, Mike poderia ter o mesmo problema. Mesmo com esses problemas, ele se mostrava uma pessoa dura e positiva, não se deixava abalar.

Harry Mentzer, pai de Mike e Ray, morreu prematuramente de problemas cardíacos, assim como seus filhos. Mike faleceu no dia 10 de Junho de 2001, aos 49 anos. Ray Mentzer faleceu dois dias após a morte de seu irmão, no mesmo apartamento.

4 comentários até agora! - O que você pensa?

Gravatar

Cidadão

23 de abril de 2013

05:34

Puxa vida, que história de vida impessionante! Tantas glórias com o fisioculturismo e um final triste para os dois irmãos.

Gravatar

Clayton

26 de janeiro de 2014

16:43

MUITO TRISTE !!!!

Gravatar

Alex

3 de outubro de 2014

10:29

Incrível esse artigo. Eu não podia imaginar que a vida de um homem tão forte poderia ter terminado assim. É uma pena mesmo, agradeço pelas informações e também pelo treino e legado de Mike e Ray Mentzer.

Gravatar

Figueiredo K

5 de junho de 2015

13:15

Impressionante, muito interessante.Obrigado pelo artigo.

Comente!