Como o fisiculturismo age na mente

ArnoldO treinamento árduo faz com que o corpo libere endorfinas, as quais levam a uma elevação do humor. Há muitos efeitos benéficos do sangue altamente oxigenado que é bombeado para o sistema. Mas o fisiculturismo pode ter também um efeito profundo sobre a personalidade, o estilo de vida e o sucesso em lidar com as demandas do ambiente moderno.

A disciplina é de suma importância para o sucesso no fisiculturismo. Da mesma forma que a capacidade de concentrar-se, de estabelecer uma meta e não permitir que nada se coloque no seu caminho. Mas quanto mais o fisiculturismo exige, maior ainda é o retorno que ele traz.

Já trabalhei com milhares de jovens que queriam tornar-se fisiculturistas. Ensinei treinamento de peso para crianças das Paraolimpíadas e para presidiários, e discuti a função do treinamento de peso com fisioterapeutas, cientistas, médicos e especialistas da NASA (Então amigos, preferem confiar no mestre ou no instrutor recém formado da academia que nunca treinou na vida?! Pensem!). E em toda a minha experiência nunca vi um caso em que um indivíduo tenha feito progresso no fisiculturismo sem experimentar um aumento associado em auto-estima, auto confiança e prazer de viver.

Eu tinha a mesma coisa em mente quando ajudei a criar a Inner City Games Foundation em Los Angeles, em 1995, cuja missão é dar oportunidades aos jovens das zonas urbanas menos favorecidas de participarem de programas de enriquecimento esportivo, educacional, cultural e comunitário; desenvolver a confiança e auto-estima; encorajar os jovens a dizer não às gangues, às drogas e à violência; e sim à esperança, ao estudo e à vida.

Programas como as Paraolimpíadas e os Inner City Games funcionam tão bem porque um senso de valor próprio deve basear-se o máximo possível na realidade: você não pode apenas acreditar em si mesmo, mas ser capaz de visar a um feito real. Para esses jovens e para todos os outros em geral, educar sua mente, aguçar seus talentos e desenvolver um corpo fisicamente superior são todas formas realistas de elevar sua auto-estima. Quando você tem um corpo superior, não é egoísmo orgulhar-se dele: egoísmo é quando você tenta atribuir-se qualidades que na verdade não possui.

O fisiculturismo muda você; ele lhe faz sentir melhor em relação a si mesmo e muda a forma como as pessoas lhe tratam. Ele é uma avenida aberta para qualquer pessoa: homem, mulher ou criança, você pode melhorar seu corpo por meio de treinamento adequado e também sua autoconfiança. Bob Wieland, por exemplo, é um veterano do Vietnã que perdeu as duas pernas em combate. Ao invés de tratar-se como um inválido, começou a treinar seriamente em uma academia, e desde então passou a participar de várias competições de fisiculturismo, quebrando o recorde mundial de supino em sua categoria de peso. Bob não tem que pensar em si mesmo como um incapacitado, graças aos benefícios do treinamento, ele pode, legitimamente, reivindicar o louvor de campeão.

Franco e Arnold

Sempre me pareceu que o fisiculturismo é uma boa maneira de entrar em contato com a realidade. Quando você está treinando, há a realidade daquele ferro frio nas suas mãos… você pode levantá-lo ou não, isso é realidade. E depois há o progresso que você pode fazer: se treinar corretamente, obterá resultados; treine incorretamente ou não coloque muita intensidade em seus esforços e obterá pouco ou nada. Você não tem como fingir, tem que encarar os fatos.

O corpo humano não foi criado para um estilo de vida sedentário, e sim para caçar e caminhar 64 km por dia. Quando não temos nenhum escape físico, tensões são produzidas dentro de nós. O corpo reage a frustrações menores, tais como alguém cortar a nossa frente no trânsito, como se fossem situações de vida ou morte. O mecanismo “lute ou fuja” é disparado, a adrenalina flui em nosso sistema, a pressão arterial aumenta vertiginosamente. O exercício em geral e o fisiculturismo em particular dão-nos uma válvula de escape para essas tensões e satisfazem as necessidades do corpo pela atividade vigorosa.

No meu trabalho de ensinar fisiculturismo para prisioneiros, tenho ficado surpreso pelo que um sistema eficaz de treinamento de reabilitação com pesos pode fazer. Muitos homens na prisão sofrem por uma auto-imagem negativa, consideram-se ignorados e negligenciados na vida e sentiam-se presos atrás das barras da exclusão econômica e social muito tempo antes de se encontrarem atrás de barras reais.

Muitos desses homens passaram suas vidas culpando outras pessoas pelos seus próprios erros, procurando desculpas para o comportamento que continuamente lhe trouxeram problemas, não se responsabilizando por seus próprios atos. Tudo isso pode mudar quando começam a treinar seriamente com pesos. A façanha eventual de completar uma série, desenvolver força dos músculos e aprender a disciplina necessária para continuar a fazer progresso tem seu efeito sobre a mente e o espírito do indivíduo. Embora muitos desses homens tenham procurado chamar a atenção por meios anti-sociais, agora eles atraem a atenção admirada de pessoas que respeitam seus feitos. Com essa atenção, ficam orgulhosos e auto-confiantes, e essa é uma razão por que o treinamento de peso tornou-se tão popular em prisões em todo o país (EUA).

Possuímos apenas capacidade e competência suficientes; assim, nossas necessidades nem sempre são tão óbvias. Mas elas estão lá. Todos nós nos deparamos com limitações, temos de lidar com frustrações e decepções, e a maioria de nós percebe que apenas poucos indivíduos realmente vivem alguma vez até o potencial físico que a evolução desenvolveu dentro do corpo humano. Mas corpo e mente estão interconectados: duas facetas da mesma coisa. À medida que a saúde do corpo melhora, também melhoram a saúde e a força da mente; e o fisiculturismo é o veículo ideal para atingir esse equilíbrio necessário.

Ainda não existem comentários.

Comente!