A Jornada – Semana 15

“FAZENDO TROCO.”

A Jornada

COLOCANDO TUDO JUNTO, UMA MOEDA POR VEZ…

“Então, ontem eu estava no supermercado comprando algumas coisas e percebi quando o atendente me deu o troco. Eu guardei no bolso. Nós fazemos um monte de coisas sem pensar duas vezes e em todo o lado, o troco começa acumular – nos carros, nos bolsos dos casacos, onde for. Por que se preocupar com um pouco de moedas – elas não valem muito, certo? Errado. Ouçam irmãos… Todo aquele troco se transformará em centenas. Isso pode não ser da noite para o dia, mas no final das contas vai acontecer. Você só tem que ter paciência. Na academia, é assim que o tempo se abre diante de mim. Afinal, o tempo é tudo o que eu tenho… É hora de fazer as coisas direito, é hora de tomar o meu tempo. Aqui, eu não vou dar o troco errado à mim mesmo, são tempos de “cutting”, não posso permitir isso com apenas 3 semanas para o fim. Aqui, a mudança que estou fazendo vem em denominações de 45s… E a cada peso levantado, a cada última série, o meu jarro de mudança está se enchendo lentamente.”

“CARGA.”

A Jornada

Carga… Como em, “Carregue.” Como em, “Dinheiro ou cartão?” Quantas vezes eu ouvi isso? Não importa com quem eu estou ou onde estou, na loja de eletrônicos, na loja de departamentos, até mesmo na merda do supermercado. Até a minha namorada adora fazer compras usando “plástico” para todos os tipos de merda – até mesmo um litro de leite. Sim, um litro de leite… Plástico. O que aconteceu com o bom e velho papel? Talvez eu seja antiquado, mas deixe eu lhe dizer, o dinheiro é o negócio. Com dinheiro, você sabe onde você está – não há preocupações sobre se você atingiu seu limite de crédito. Sem perguntas. Veja, aqui você não recebe uma linha de crédito concedida pelo Banco do Fisiculturismo. Você não vai perder um pagamento… Você não tem 30 dias para saldar a sua dívida… Você não vive com os dias contados. Tudo acontece aqui e agora. E se você perder uma refeição ou um treino, os juros irão adicionar até mais do que você pode pagar. Então treine hoje. Coma hoje. Não conte com o amanhã…

“EMPILHAR…”

A Jornada

Como pratos em um bar, as desculpas têm uma maneira de se empilhar. Desculpas… Merda, você precisa delas como você precisa de uma terceira bola no seu saco. Mas elas estão sempre lá… “Pular o treino”, você ouve. O sol está brilhando. O vento está quente. O céu está tão azul, algo que você jamais viu. Sim, as desculpas podem vir assim, silenciosas como um sussurro. Mas eu penso em desculpas como papel higiênico. Veja, no momento que você precisar, parece que nada no mundo é mais importante. Mas assim que você usou uma desculpa, você não quer ter nada a ver com isto. Então puxe a descarga para esta merda descer… Não use uma desculpa para destruir a sua dedicação.

“PROSSEGUIR…”

A Jornada

Merda irmãos, todos nós temos prioridades diferentes. Nesta sociedade em que vivemos o sucesso é geralmente medido por coisas. Você é definido por aquilo que você pode comprar. Você é o que você come, mas não é sobre comida que estamos falando… É sobre o consumo de bens. Quem tem a maior casa? O melhor carro? Roupas caras? Como um fisiculturista, não tenho nada disso… Talvez seja por isso que os outros olham para baixo ao passarem por mim. Grande coisa… Mas isso corta nos dois sentidos, irmãos – como bodybuilders, talvez olhamos para baixo sobre eles também, acreditando que eles se preocupam mais com coisas superficiais, coisas externas em vez de si mesmos. Sabe o que importa? Nenhuma dessas questões. Se alguém quiser comprar um super carro esporte, e dai? Não é da minha conta. Mas a academia – agora sim é da minha conta, e acredite nisso, lá eu vejo frequentemente o mesmo tipo de merda que eu vejo fora dela. Estou falando que quem está ligando para o garoto preocupado com sua roupa… Ou aquele outro que está sempre se comparando com o cara ao seu lado. Não estamos falando de carros ou relógios, mas sim de estatísticas e levantamentos… Eu, eu não tenho tempo para comparar notas. Eu não me importo se esta casa é tão boa como a casa ao lado. Tudo o que importa é, o que precisa trabalhar e como eu vou arrumar. E nas últimas quinze semanas, a única pessoa que eu estive acompanhando foi aquela que sempre está olhando de volta para mim na frente do espelho, aquela que não vai me dar um maldito quilo… Nem um.

Ainda não existem comentários.

Comente!