A Jornada – Semana 09

LIMITADO PELO SANGUE

A Jornada

NÚS, FRACOS, LIVRES…

Todos nós nascemos na mesma: sem restrições pelos limites dos preconceitos. Eventualmente, nos submetemos as leis. Há aquelas que temos que abraçar a fim de sermos livres… As leis do ferro e da disciplina. Depois há aquelas que temos de desafiar pela mesma liberdade… As leis da conformidade e dos fracos de espírito. O peso destas correntes são tão sutis, nos esquecemos delas. Esta é a forma como estamos algemados, domesticados. A normalidade se torna a regra e nós crescemos confortavelmente com limites. Como um cão, no final de sua coleira e guia, nos movemos, mas nunca com a nossa própria vontade.

É HORA DE DESAFIAR, É HORA DE SUBIR…

Vou testar a minha impetuosidade, puxar duramente contra estas restrições. Não vou deixar o pensamento convencional me dominar. Como estou aqui, a corrente vai se enterrar profundamente em minha carne, o peso vai me puxar para baixo. Mas vou lutar. Eu vou desafiar a gravidade. Se eu cair, vou levantar. Irmãos, a vida é curta e cada minuto que passa, nos empurra para mais perto do fim. No tempo que eu tenho, estou vinculado a esta escolha de vida e ela a mim – essas palavras são o contrato que me liga a este esporte… Sobre ele, eu assinei o meu nome em sangue.

O HOMEM NASCE LIVRE…

A Jornada

“Mas irmãos, assim que nós entramos na sociedade as correntes aguardam… Elas estão por toda parte. Elas são invisíveis. E ficamos presos. Caímos em determinadas formas de pensar. Nós vemos o mundo da mesma maneira e não podemos vê-lo de outra forma. Este impacto nas nossas vidas diariamente e a soma deles nos fode totalmente. Então caímos em padrões estúpidos. Pegue o meu caminho até a academia, por exemplo – toda vez é o mesmo caminho… Tão habitual que eu provavelmente poderia contar o número de passos… Tão familiar que eu poderia andar no meu sono. E se eu fizer outra rota? A verdade é que não faria nenhum pouco de diferença. Mas merda, a questão é que isso se tornou previsível. O problema está logo ali: se eu fiz a mesma coisa todos os dias, eu falhei como um fisiculturista. Veja, há um mundo de diferença entre “persistência” e “repetição”. Um fisiculturista deve ser persistente, mas não repetitivo. Algumas semanas atrás eu mencionei que eu não estava “secando” tão rápido como eu queria. Se eu não me pergunto coisas, eu teria vacilado com a dieta até o fim. Mas eu sei que tinha que misturar as coisas. Então o que eu deveria fazer? Para começar, eu aumentei as minhas refeições. E também substituí algumas das refeições com carne por peito de frango. E para as restantes refeições com carne bovina, estou pedindo para o meu açougueiro moer. Como é que eu descobri o que fazer? Eu pedi para algum cara na academia? Eu contei as calorias e olhei a proporção de macronutrientes? Porra nenhuma. Eu experimentei. Eu prestei atenção ao modo como me sentia… eu olhei para o espelho. Sabe o que? As coisas estão andando muito bem agora. Veja, as pessoas querem respostas simples. Querem fazer o que dizemos para fazer, querem se alimentar com a colher da verdade. A verdade? Merda. A verdade é que as respostas que você precisa, as respostas que você quer, não vai ser fácil chegar até elas. Não existem atalhos. Pergunte a alguém para te dizer quantos shakes de proteína você precisa ou quantos peitos de frango para comer, isso não vai tirar o seu maldito trabalho. Mais que isso, quando você pensa que encontrou a resposta, você não pode deixar passar a ser a resposta final. Você tem que constantemente desafiar o que você sabe. Agora, se apenas este calor já irá enfraquecê-lo…”

MINHA CRUELDADE

A Jornada

Então, eu estou na academia e tudo o que posso pensar é na próxima refeição que tenho que comer. O quanto doente é isso? A minha comida… Poderia ser um mingau para todos, eu sei. E tem gosto de merda. É a mesma velha punição todos os dias. Pelo menos é fácil de tomar mingau – não precisa mastigar. Agora tente comer 560 g de carne magra várias vezes por dia… OK, você quer falar sobre o trabalho… Levantamento de pesos é como um passeio no parque, em comparação com essa merda. Então aqui está o que eu fiz… achei que era hora de uma nova receita. O quê, você não sabia que parte dos bodybuilders são chefs? Estamos sempre brincando com as novas formas de preparar a mesma merda. Eu tinha um amigo que uma vez tentou misturar atum enlatado, claras de ovos e arroz em um liquidificador. Ele não foi muito longe. Porra, essa merda estava errada. De qualquer forma, eu inventei esta receita por pura desesperada necessidade. Aqui está o que eu faço… eu tenho um local onde o açougueiro moí todos os meus lagartos (parte de carne bovina) em carne moída. Levo a minha velha e fiel frigideira e coloco uma fina camada de gordura-free de spray. Quando está quente, vou jogar em torno de 450 – 550 gramas de carne. Enquanto a carne cozinha, eu levo ao microondas inhame (batata doce). Quando está pronto, eu vou atirar na panela com a carne e misturar tudo junto. Deixe eu dizer como tudo isto parece… Nunca cozinhou carne gorda moída e colocou na geladeira? A gordura esfria e endurece. O resultado é pouco apetitoso para dizer ao menos. Bem, assim que a minha receita de lagarto moído com batata doce parece. Será que o gosto é melhor do que a aparência? Não… Mas comer é muito menos trabalhoso. Maldição, como um fisiculturista, estou preso a minha comida… E comer? Comer assim é foda, é um sofrimento esgotante.

O ESTADO DA NATUREZA, O ESTADO DO HOMEM.

A Jornada

O estado da natureza é primitivo. Neste estado caótico, as leis são feitas de aço e as regras de ferro. Aqui, o modo que as coisas são feitas é desagradável, o trabalho é brutal, e o tiro para a glória é extremamente curto. Deixe-me dizer a você, eu tenho passado muitas manhãs difíceis neste lugar, sozinho, trabalhando duro, o barulho dos pesos… as dúvidas que me consomem. Este caminho que escolhi é bem cansativo… É cheio de sacrifícios e potenciais desperdiçados, e de destinos por cumprir. Mas embora esta jornada é apenas minha, não estou sozinho. Junto de mim está as memórias da minha juventude, o meu velho homem que sempre me colocou de volta ao caminho certo sempre que eu perdia o rumo, e todos aqueles que sempre me deram uma mão. Estado da natureza? Lutar contra a sua própria natureza? Foda-se. Apesar de este grande esporte ser solitário e embora nós podemos competir e lutar, nós estamos no fim das contas na mesma guerra. E irmãos, há muito que arruinar para ir além. Ouça, o acordo que liga cada um de nós a este esporte também nos une. E estas leis? Estas leis do ferro e aço forjam novas ligações entre nós. Elas são inquebráveis. Este é o estado do homem e é a nossa irmandade do ferro.

Ainda não existem comentários.

Comente!