A Jornada – A Semana 18 e o fim!

“O QUE VAI EM VOLTA…”

A Jornada

ISTO É PARA…

Os tiranos que me seguiram… Vocês reforçaram a minha determinação. Os inimigos que disseram que eu falharia… Eu ainda estou aqui. Aqueles que caíram sobre a terra pensando que eles eram a única estrela lá em cima… O céu da noite está em chamas com luzes. Meu velho… Sim, isso é para aqueles que não apenas me deram seu nome, mas mais… Eu senti a sua mão no meu ombro a cada dia e ela me guiou. Isto é para todos aqueles que acreditaram. Por dezoito semanas, tenho trabalhado fora da sociedade, em um caminho fixo e solitário. Agora eu completei o círculo, de volta para onde comecei. Aqui… Este lugar. Sim, a vida é assim. Sentado na beira da porta, no chão, o que eu aprendi é que esta jornada não é uma linha reta. E as anilhas de cada lado de mim, elas me apóiam. Me prendem no lugar, como o suporte de livros em torno da história que é a minha vida… E o próximo capítulo está prestes a ser descoberto…

LINHA RETA.

A Jornada

Cheguei de viagem ontem… Sim, a viagem foi uma puta. Eu ainda estou nervoso e isso está nítido. Preciso acalmar os meus malditos nervos. No aeroporto, eu me senti como se estivesse carregando os últimos cinco meses da minha vida comigo. Fiquei feliz porque a minha garota foi capaz de fazer o trabalho e feliz porque ela viajou comigo. Devem ter me olhado como uma aberração com todas aquelas malas e meu grande refrigerador… Você sempre viaja com suas refeições. Sempre. É por isso que quando você está se preparando para uma competição você não quer viajar, a menos que seja preciso. As comidas vão aonde você vai. Esta é a sua linha de vida. Para adicionar um insulto a este prejuízo tenho que caber em um banco apertado. E para que um saco de amendoins? Merda, você tem que ter senso de humor com isso tudo. Ainda, deveria ter pagado alguns dólares a mais para ir direto, em vez desse maldito pinga-pinga. Um tiro certeiro… Sim, todos nós sabemos que uma linha reta é a menor distância entre dois pontos, a maneira mais rápida de ir daqui até lá. Uma linha reta corta direto ao osso, direto ao ponto… Direto através de todas as merdas, conversas fúteis e todas as malditas distrações. Volte na Semana 5, eu falei sobre isso – como você tem que viajar no caminho, diretamente e honestamente. Mas vocês sabem o que, irmãos? Dezoito semanas me ensinaram um pouquinho a mais sobre este esporte e sobre quem eu sou… Sim, enquanto a linha reta talvez seja o caminho mais direto, mas nem sempre o melhor. Quando eu comecei esta Jornada, quando eu subi para encontrar o meu destino, eu sabia onde eu estava e pensei que sabia o quanto eu teria que andar. Eu vi o meu destino e tentei descobrir a maneira mais rápida para chegar lá. O fato é que a vida não gosta de linhas retas. Deixe isso para os matemáticos e engenheiros. Eu, eu sou um bodybuilder. Aqui no meu quarto de hotel, eu posso olhar para trás e ver como eu cheguei aqui. Agora eu posso ver onde me desviei, e mesmo onde andei para fora do caminho completamente. Mas isso é bom, irmãos. Algumas vezes você precisa voltar alguns passos atrás para então poder continuar seguindo em frente. Sim, isso é difícil de aceitar, mas a lição importante aqui é que esse progresso não é uma linha única e plana. Merda, isso vem aos trancos e começa. É confuso. Nós não crescemos assim e certamente não vivemos dessa maneira. Este jogo não é sobre quem pode chegar ao fim mais rapidamente – que idiota quer isso? Merda, a vida não é uma corrida. Vá devagar e aproveite, aprenda com isso. Lembre, o seu legado, a marca que você deixa será determinada pelo que você completou entre ontem e amanhã. Isso leva tempo e a estrada será um carrossel… Para mim, embora o meu show seja amanhã, o fim desta Jornada não é a minha linha final… Quando isto acabar, eu não vou parar para recuperar o fôlego. Eu não vou deitar. Eu não estou completo. Não porque tenho um longo objetivo. Após a noite cair e as luzes se apagarem, depois de todos terem deixado o local, virá um novo dia… E mais uma vez vou encontrar o meu caminho.

“DEIXA PRA LÁ…”

A Jornada

Outro dia atrás de mim, um novo dia adiante de mim. Eu estou em pé no limiar, à beira do abismo. Diabos, eu não posso acreditar que eu estou aqui – bastidores, logo antes do pré-julgamento. Sim, eu estou nervoso, mas eu digo foda-se. Quando você chega a este ponto, as coisas estão muito fora do seu controle. Tudo que eu poderia ter feito, gostaria de ter feito, já foi. Irmãos, estive esperando pelas últimas dezoito semanas como um filho-da-mãe teimoso, e é chegada a hora. Esta é a hora para saborear este momento. É difícil com todos estes competidores nesta sala… Há muita energia apreensiva por aqui. Merda, é como estar na selva. Todos estão se olhando de cima a baixo. Todo mundo quer saber onde eles estão na cadeia alimentar. Antes de você subir, a competição esquenta. Sim, este lugar é como uma panela de pressão do caralho. Mas eu não posso perder a cabeça. Não aqui. Não agora. Veja, a real competição não é lá fora. Não é com este cara rasgado de 125 kg próximo a mim fazendo o seu aquecimento. Não, a real competição sou eu. A guerra real está entre as minhas orelhas, na minha mente. Mantenha a sua cabeça junto. Movimente como água e deixe fluir. Deixe pra lá e relaxe. Deixe pra lá… O fato é que de nada vale se não souber primeiro como deixar pra lá. Aprender como deixar pra lá a mão de sua mãe. Aprender como caminhar fora da sombra de seu pai. Aprender como deixar aquele mapa – o que você confiou, aquele que você pensa que está dizendo a você como andar ao longo da vida. Merda, quando nós seguimos um mapa, somos como malditos turistas. Nós assistimos o cenário passar e tiramos algumas fotos. Nós esperamos por essas imagens como se fossem a verdadeira e real experiência… Ao longo das últimas dezoito semanas muitas pessoas quiseram fazer parte da minha Jornada. Elas queriam um pedaço de mim, como se eu fosse a foto que elas poderiam segurar em suas mãos. As pessoas vêm a mim com conselhos não solicitados para… Como este garoto que me disse como eu poderia obter mais do cardio e seguir com meus níveis de gordura corporal caindo cada vez mais na casa de um dígito. Ou aquela velhinha que me disse para comer tofu porque então eu poderia construir músculos rapidamente. Então teve aquele levantador de pesos que me explicou como eu poderia construir grandes braços mudando a ordem da minha rotina. Quando você está na estrada para o sucesso, os esquecidos e desconhecidos se levantam e tentam se prender à você. Merda, todas estas pessoas querem um pedaço do meu sucesso. Não fiquem sobrecarregados irmãos, e nunca sejam como malditos turistas. Nunca viva através de suas velhas fotos ou através da vida dos outros. Apenas deixe pra lá. Somente quando você faz você perde. E se não perder, você nunca será capaz de encontrar o seu próprio caminho, o seu próprio destino. Estou prestes a ir em breve, e o que eu sei agora mais do que nunca, é que esta Jornada nunca foi de ninguém mais. Foi minha e só minha…

“SE MANDA…”

A Jornada

Esta manhã, eu me levantei… Coloquei as minhas calças, uma perna por vez, como eu sempre faço, como todo mundo faz. Sim, eu levantei antes do alarme disparar, antes do sol nascer. Um minuto, nada, o próximo, algo. Isto é como as chaves que vão na ignição e o motor eventualmente dispara. A combustão é iniciada. Diabos, pelas últimas dezoito semanas, esta vida – merda, a minha vida – esteve cheia de trancos e barrancos, escuridão e luz. Momentos de perfeita clareza e momentos de confusão. Sem espaço para perda de tempo. Tem sido uma longa estrada, mas eu estou finalmente aqui, saindo… Fora das sombras e dentro do show com estas luzes que cegam. Saindo para mostrar ao mundo o que eu fiz com muito trabalho duro e as duas mãos. Estas mãos me trouxeram aqui. Dia após dia, noite após noite, como um arado seguindo em frente e a linha do meu destino se revelando atrás de mim. É como a história mítica que eu lembro ter ouvido quando criança, sobre aquele cara que caminhou em um labirinto para matar o metade homem, metade monstro. Muitos entraram lá, ninguém nunca saiu. Mas este cara fez. Depois de realizar a façanha, ele voltou seguindo a corda que ele deixou logo que entrou no local. Quando ele deu o primeiro passo fora daquele labirinto, eu me pergunto como ele se sentia? Qual é a sensação de ser transformado? Entrou um homem, e saiu um herói. Eu, estou prestes a dar um passo fora também. Mas merda, eu não posso dizer se este lugar é uma entrada ou uma saída… E eu não posso ver muito longe por causa destas luzes brilhantes. É aqui que o medo aperta você – caminhando pelo desconhecido. Merda, nos todos temos medo de perder, não temos? Sim, esta é a história da minha vida. Muitos gostariam de escolher viver fora de suas vidas em uma pequena sala – quente, segura e seca. O mundo lá fora é um lugar assustador. É um grande labirinto cheio de monstros e demônios. O caminho que leva para fora daquela sala desaparece no horizonte. Mas você sabe o que? Me deixe contar a você algo, e eu quero ser muito claro com isto… Gostaria de nunca ter descoberto do que eu era feito, o que eu poderia construir com minhas duas mãos. A coragem me fez chegar até aqui, coragem para colocar aquela maldita chave na ignição. Veja, a vida começa com uma simples faísca, então uma simples conexão. Mas quando nós nascemos, aquela conexão, aquela linha deve ser cortada. De outra maneira aquela linha de vida se torna uma corrente, uma barreira. Temos que crescer para nos tornar homens e trilhar os nossos próprios caminhos. Sim, andar pelo desconhecido, na escuridão, pode ser assustador. Mas merda, o que me tranquiliza é isso… Eu sei que tenho coragem para caminhar. Eu também sei que se eu puder ver através da escuridão deste local, eu veria o meu pai. Isso me tranquiliza também. Sim, ele estaria lá com certeza, à frente e no centro, como ele sempre foi em minha vida. Ele estaria ao lado da minha mãe. Minha irmã, sim, ela estaria lá também junto com a minha garota. Merda, nenhum deles perderia isso por nada, nem mesmo o Big Red, ele estaria sentado perto do seu parceiro de treino, Chops. Eu sei que eu ia ver mais rostos conhecidos, mesmo aqueles da minha juventude – os valentões, os críticos. Mas eu também veria os rostos do futuro – os jovens fisiculturistas. Então isso, então tudo isso, é para mim… Mas é também para eles. E é para você também. Se eu ficar olhando, sei que eventualmente verei o seu rosto – o rosto de alguém que despertou a partir da névoa de um sonho, do labirinto de sua antiga vida. Irmãos, onde quer que vocês forem, o que fizerem nesta vida, nunca tenham medo. Escolha ser corajoso. Siga em frente, como homem, para os labirintos que estarão diante de vocês. Não tenha medo de perder o seu caminho, senão você nunca irá crescer… Você nunca saberá o herói que estava destinado a se tornar.

5 comentários até agora! - O que você pensa?

Gravatar

Anderson!

7 de julho de 2011

00:45

Muito, muito, muito bom…
Deveriam fazer outras Jornadas,
até msm com outros bodybuilder,
ou até msm com Frank Mcgrath
msm q por sinal sou fã dele.

Gravatar

manoel

15 de janeiro de 2012

11:32

Muito bom.Isso mostra o quanto dificil é chegar a um objetivo traçado principamente quando se trata da vida de um bodybuilding ou simplesmente de alguem que deseja ter um físico como tal,mais o que separa um homem de um rato são seus sonhos e não importa quão dificil seja chegar lá você vai conseguir com bravura e perseverança;Abraço

Gravatar

Tiago

22 de maio de 2012

21:49

perfeito !

Gravatar

jonas

16 de julho de 2012

18:28

Muito d+, parabéns

Gravatar

Smoke

16 de outubro de 2012

13:30

Muito louca essa jornada…

Comente!