A dor e as lesões em músculos e tendões

AS LESÕES

Para tornar-se um fisiculturista bem-sucedido, você precisa constantemente ir além dos seus limites físicos. Mas, há sempre a chance de que você irá exceder a capacidade da sua estrutura física de suportar o esforço. Isso pode resultar em lesão.

Algumas lesões são tão leves e tão comuns que nós quase não as notamos. Outras são mais graves e necessitam de atenção médica. O progresso de um fisiculturista depende de uma boa dose de saúde e uma lesão pode ser um sério empecilho. O corpo é um mecanismo físico e bioquímico altamente complexo que está sujeito a vários tipos de lesão, e cada indivíduo é mais suscetível a certos tipos de lesão. As lesões geralmente ocorrem nos pontos mais fracos de uma determinada estrutura: nos músculos, na junção músculo-tendinosa; nos tendões, na ligação ósseo-tendinosa; em um ligamento, na articulação; e por aí vai. Às vezes, as lesões ocorrem durante um período de tempo devido ao uso excessivo, às vezes devido a um episódio agudo, como o manuseio errado de uma carga pesada.

A DOR

A dor quando você está treinando pode ser um sinal de que uma área foi lesada. Se você deixar a dor guiá-lo, você pode praticar medicina preventiva. Em primeiro lugar, evite a atividade que está causando dor e permita que a área envolvida se recupere. Após um período adequado de repouso, você pode gradualmente retornar à atividade.

Quando você tiver recuperado a completa amplitude de movimento da extremidade lesionada e não houver mais dor associada, você já cicatrizou o bastante para aumentar a resistência daquele movimento de modo progressivo e gradual.

Se você começar a sentir dor, você foi muito longe. A cicatrização ocorre gradualmente durante um período de tempo, e a dor é um indicador de até onde você foi. Andar muito rápido, muito cedo e não se ater aos limites descritos – ausência de dor – arrisca a ocorrência de nova lesão e a cronificação da lesão.

Os fisiculturistas geralmente ficam frustrados com períodos de recuperação prolongados ou até mesmo curtos devido à perda de condicionamento resultante, o atraso, o “encolhimento” (atrofia muscular e perda de volume muscular) e a angústia mental e emocional de ser incapaz de treinar. Contudo, a capacidade de lidar competentemente com a lesão e ter a disciplina de permitir que a cicatrização ocorra é essencial a uma carreira bem-sucedida no fisiculturismo. Fazer algo diferente disso pode retardar ainda mais seus objetivos ou evitar que você os atinja.

LESÕES EM MÚSCULOS E TENDÕES

Os tendões ligam os músculos esqueléticos aos ossos. O tecido conjuntivo tendinoso é encontrado em ambas as terminações de um músculo. Na maioria dos casos de lesões em músculos e tendões o estiramento é leve, sem ruptura. Isso resulta em dor e ddesconforto ao realizar os movimentos. Em casos graves de ruptura, há edema, dores fortes e limitação dos movimentos.

O tratamento ideal é o repouso; a área lesada deve ser protegida contra mais trauma. O trabalho sobre a lesão pode agravá-la.

Para uma distensão leve, repousar e evitar a atividade que causou essa lesão pode ser o único tratamento necessário até que a extremidade esteja recuperada.

Em uma lesão mais grave na perna, por exemplo, pode ser necessário o uso de muletas para uma limitação completa ou parcial do peso sobre o membro lesado, ou repouso com elevação desta, compressão, curativo, colocação de tala ou aplicação de gelo. Nas lesões graves de músculos e tendões, com ruptura completa de qualquer um dos componentes, a integridade destes pode precisar de reparo através de cirurgia.

Ainda não existem comentários.

Comente!